Se joga na bagunça!

4

| Posted in , , | Posted on 11.8.10

“Eu tô te explicando pra te confundir,
Eu tô te confundindo pra te esclarecer,
Tô iluminado pra poder cegar,
Tô ficando cego pra poder guiar” TOM ZÉ


Hoje vou aderir explicitamente a uma das práticas mais criticadas dos e pelos blogueiros: a auto-referência. Desculpem-me os críticos, mas to me permitindo.

Essa semana a Déa do Casa de Reboco escreveu sobre seu canto de trabalhos manuais e sobre seu apartamento. Tudo tão arrumado e lindo que dá até para sentir o perfume. Conheço a Déa há bastante tempo, moramos juntas durante quase todos os 5 anos de faculdade. Ela sempre foi super organizada, dedicada, caprichosa, perfeccionista. Tudo isso sem ser chata e respeitando o espaço e o jeito/estilo/idiossincrasias dos outros (bagunceiras como eu por exemplo).

Desde que entrei para esse difícil e sofrido mundo dos adultos (sofrendo mais do que o normal por ser a caçula, mimada e superprotegida) tento ser mais organizada. Juro que sofro com isso há muito tempo. Como virginiana, tenho às vezes surtos de arrumação que me fazem limpar o parafuso do lustre, mas raramente isso acontece. Minha irmã do meio, Fabiana, é conhecida como “senhora paninho”. A flanelinha laranja é sua companheira fiel. O ataque da “senhora paninho” é quase sempre iniciado nos interruptores. Ela também faz parte do time da Déa, das mulheres que funcionam e cumprem os cronogramas e planejamentos. Invejas a parte, com muita terapia estou aprendendo a me culpar menos pelo meu jeito meio bagunceiro e despojado (um bom eufemismo cai bem para a auto-estima) e tirar proveito da desarrumação.

Existem pessoas doentes, que deixam a bagunça e desordem mental atuarem na vida prática. Tem até uma síndrome que define uma dessas doenças: a Síndrome de Diógenes (clique para ver o vídeo, mas precisa ter um bom estômago). Mas graças a Deus não é o meu caso, nem o caso da minha mãe (D. Dinorá) e da minha irmã mais velha, Ivana. Nós três somos as bagunçadinhas da família, as que participam ativamente do Movimento de Movimentar as Coisas de seus Lugares (MMCL – acabei de inventar), as que adoram uma feira, pode ser hippie, de pulgas, da barganha, que morariam em armarinhos cobertas de botões, retalhos e retroses. A gente sabe exatamente quando a coisa sai do controle. E às vezes sai mesmo. O quartinho de costura da minha mãe é o oásis para que gosta de novidades e tecnologia de ponta para trabalhos manuais e o inferno para quem tem mania de organização. Um cara tipo o Monk nunca poderia entrar lá. Mas é um mundo. Um universo onírico e colorido.

Levando adiante esse momento SE PERMITA!, tirei umas fotos da minha bagunça, da minha coleção kitsch de suvenires de lugares que não visitei, da minha tentativa de deixar a minha desordem um tanto quanto charmosa. Minha fonte de inspiração e principalmente de consolo são imagens de lofts, casas e apartamentos de gente descolada que existe mundo afora. Meu marido e eu estamos a procura de uma casa e desejamos que nosso novo lar seja uma mistura de tudo o que a gente mais ama: nossa família, nossos amigos, discos e livros.












INSPIRAÇÕES - BLOGS:





























Post: Mariana

Tudo junto e misturado

0

| Posted in , , , , | Posted on 10.8.10

Estive pensando em publicar mais idéias sobre decoração, estilos, tipologias, formas, cores, objetos e blá, blá, blás. Há tempos pesquiso nos blogs de arquitetura e decoração idéias bacanas e interessantes. Não são criações minhas, mas coisas que me chamam a atenção e que podem servir de inspiração para trabalhos futuros, projetos meus ou de quem visita o blog. Mas existe um certo desconforto em fazer isso. Tentarei explicar:

Quase todos os blogs que tratam do assunto são feitos de cópias e colagens de imagens e fotos de blogs e sites estrangeiros, poucos colocam suas próprias idéias, suas criações. E eu também sucumbo a essa tentação. Nesse “copia e cola” frenético, a referencia original acaba se perdendo. É quase um bricabraque virtual. Também nessa nova ferramenta “nada se cria, tudo se transforma” e a impressão que dá é que nada é de ninguém. Por outro lado, sabemos ou seja, temos consciência de que quando criamos um blog estamos disponibilizando, dividindo, publicando idéias nossas ou passando para frente idéias dos outros.

Outra coisa que incomoda: em sites de arquitetura e de revistas famosas de decoração, encontro a irritante palavrinha “tendência” milhões de vezes. Mas o que é tendência na arquitetura e na decoração? A necessidade de rotular, de definir essas coisas é fato. Mas me irrita. Ainda mais quando vejo nos programas especiais sobre o assunto aquele decorador ou aquela “entrevistadoura” proferindo essa palavra com o “E” "circunflexizado" à exaustão. Aí vira aquela coisa linda: “então fulana, como eu ia dizeeeendo, a tendêêêêêênnnncia hoje é usar tudo conforme o estilo de cada um, fazendo um mix (argth!) do natural e rústico com o clean. Sem deixar a idéia do eco de lado, lógico! Precisamos saber respeitar a natureza e quem não se preocupa com sustentabilidade, hoje, está totalmente OUT!”

Mas no contexto da decoração, a idéia de misturar é ruim? É ruim utilizar peças antigas com contemporâneas? Reutilizar não é de verdade bacana?

Sim, é bacana. Para mim, não existem regras. Nem tudo no mundo da decoração é futilidade, enganação, consumo indiscriminado e ostentação. Todo mundo quer uma casa funcional e aconchegante. O chato e desanimador são essas “propostas” repetidas como se fossem máximas de grandes pensadores. E de novo o copia e cola desvairado vai se espalhando mundo afora. Ninguém mais pensa por si. É só você pegar um pouco do que um disse ali e misturar com o que o outro pensou aqui e juntar com o achado de outro acolá. E pronto. Você já pode definir o que é tendêêêêência na decoração.

Então eu vou continuar copiando e colando as coisas interessantes de outros sites com as devidas referências, não para mostrar ou definir o que é moda, estilo ou bom gosto, mas para inspirar alguém ou a mim mesma na aventura de mudar, de sacudir a poeira das estantes, a investir na latinha de ervilhas e criar um canto mais aconchegante na sua casa, um canto que também sirva de inspiração a uma nova ordem mental.

Tem um post engraçado falando um pouco sobre essa coisa de “faça você mesmo”. Para inspirar a gente também a não se levar tão a sério. Link: “pequeno manual das neuroses manuais”.

E para ilustrar, imagens de pesquisas recentes.

Blogs de referência:
http://www.superziper.com/
http://www.desiretoinspire.net/
http://roselandgreene.blogspot.com/
http://www.designspongeonline.com/
http://www.decionavarro.com/






















































Post: Mariana

Top 10 do blog

Um vídeo solidário aos colegas de profissão: